1. Vírus

Vírus é um programa ou parte de um programa de computador, normalmente malicioso, que se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador. O vírus depende da execução do programa ou arquivo hospedeiro para que possa se tornar ativo e dar continuidade ao processo de infecção.

Nesta seção, entende-se por computador qualquer dispositivo computacional passível de infecção por vírus. Computadores domésticos, notebooks, telefones celulares e PDAs são exemplos de dispositivos computacionais passíveis de infecção.

1.1. Como um vírus pode afetar um computador?

Normalmente o vírus tem controle total sobre o computador, podendo fazer de tudo, desde mostrar uma mensagem de “feliz aniversário”, até alterar ou destruir programas e arquivos do disco.

1.2. Como o computador é infectado por um vírus?

Para que um computador seja infectado por um vírus, é preciso que um programa previamente infectado seja executado. Isto pode ocorrer de diversas maneiras, tais como:

  • abrir arquivos anexados aos e-mails;
  • abrir arquivos do Word, Excel, etc;
  • abrir arquivos armazenados em outros computadores, através do compartilhamento de recursos;
  • instalar programas de procedência duvidosa ou desconhecida, obtidos pela Internet, de disquetes, pen drives, CDs, DVDs, etc;
  • ter alguma mídia removível (infectada) conectada ou inserida no computador, quando ele é ligado.

Novas formas de infecção por vírus podem surgir. Portanto, é importante manter-se informado através de jornais, revistas e dos sites dos fabricantes de antivírus.

1.3. Um computador pode ser infectado por um vírus sem que se perceba?

Sim. Existem vírus que procuram permanecer ocultos, infectando arquivos do disco e executando uma série de atividades sem o conhecimento do usuário. Ainda existem outros tipos que permanecem inativos durante certos períodos, entrando em atividade em datas específicas.

1.4. O que é um vírus propagado por e-mail?

Um vírus propagado por e-mail (e-mail borne virus) normalmente é recebido como um arquivo anexado à uma mensagem de correio eletrônico. O conteúdo dessa mensagem procura induzir o usuário a clicar sobre o arquivo anexado, fazendo com que o vírus seja executado. Quando este tipo de vírus entra em ação, ele infecta arquivos e programas e envia cópias de si mesmo para os contatos encontrados nas listas de endereços de e-mail armazenadas no computador do usuário.

É importante ressaltar que este tipo específico de vírus não é capaz de se propagar automaticamente. O usuário precisa executar o arquivo anexado que contém o vírus, ou o programa leitor de e-mails precisa estar configurado para auto-executar arquivos anexados.

1.5. O que é um vírus de macro?

Uma macro é um conjunto de comandos que são armazenados em alguns aplicativos e utilizados para automatizar algumas tarefas repetitivas. Um exemplo seria, em um editor de textos, definir uma macro que contenha a seqüência de passos necessários para imprimir um documento com a orientação de retrato e utilizando a escala de cores em tons de cinza.

Um vírus de macro é escrito de forma a explorar esta facilidade de automatização e é parte de um arquivo que normalmente é manipulado por algum aplicativo que utiliza macros. Para que o vírus possa ser executado, o arquivo que o contém precisa ser aberto e, a partir daí, o vírus pode executar uma série de comandos automaticamente e infectar outros arquivos no computador.

Existem alguns aplicativos que possuem arquivos base (modelos) que são abertos sempre que o aplicativo é executado. Caso este arquivo base seja infectado pelo vírus de macro, toda vez que o aplicativo for executado, o vírus também será.

Arquivos nos formatos gerados por programas da Microsoft, como o Word, Excel, Powerpoint e Access, são os mais suscetíveis a este tipo de vírus. Arquivos nos formatos RTF, PDF e PostScript são menos suscetíveis, mas isso não significa que não possam conter vírus.

1.6. Como posso saber se um computador está infectado?

A melhor maneira de descobrir se um computador está infectado é através dos programas antivírus1.

É importante ressaltar que o antivírus e suas assinaturas devem estar sempre atualizados, caso contrário poderá não detectar os vírus mais recentes.

1.7. Existe alguma maneira de proteger um computador de vírus?

Sim. Algumas das medidas de prevenção contra a infecção por vírus são:

  • instalar e manter atualizados um bom programa antivírus e suas assinaturas;
  • desabilitar no seu programa leitor de e-mails a auto-execução de arquivos anexados às mensagens;
  • não executar ou abrir arquivos recebidos por e-mail ou por outras fontes, mesmo que venham de pessoas conhecidas. Caso seja necessário abrir o arquivo, certifique-se que ele foi verificado pelo programa antivírus;
  • procurar utilizar na elaboração de documentos formatos menos suscetíveis à propagação de vírus, tais como RTF, PDF ou PostScript;
  • procurar não utilizar, no caso de arquivos comprimidos, o formato executável. Utilize o próprio formato compactado, como por exemplo Zip ou Gzip.

1.8. O que é um vírus de telefone celular?

Um vírus de celular se propaga de telefone para telefone através da tecnologia bluetooth2 ou da tecnologia MMS3 (Multimedia Message Service). A infecção se dá da seguinte forma:

  1. O usuário recebe uma mensagem que diz que seu telefone está prestes a receber um arquivo.
  2. O usuário permite que o arquivo infectado seja recebido, instalado e executado em seu aparelho.
  3. O vírus, então, continua o processo de propagação para outros telefones, através de uma das tecnologias mencionadas anteriormente.

Os vírus de celular diferem-se dos vírus tradicionais, pois normalmente não inserem cópias de si mesmos em outros arquivos armazenados no telefone celular, mas podem ser especificamente projetados para sobrescrever arquivos de aplicativos ou do sistema operacional instalado no aparelho.

Depois de infectar um telefone celular, o vírus pode realizar diversas atividades, tais como: destruir/sobrescrever arquivos, remover contatos da agenda, efetuar ligações telefônicas, drenar a carga da bateria, além de tentar se propagar para outros telefones.

1.9. Como posso proteger um telefone celular de vírus?

Algumas das medidas de prevenção contra a infecção por vírus em telefones celulares são:

  • mantenha o bluetooth do seu aparelho desabilitado e somente habilite-o quando for necessário. Caso isto não seja possível, consulte o manual do seu aparelho e configure-o para que não seja identificado (ou “descoberto”) por outros aparelhos (em muitos aparelhos esta opção aparece como “Oculto” ou “Invisível”);
  • não permita o recebimento de arquivos enviados por terceiros, mesmo que venham de pessoas conhecidas, salvo quando você estiver esperando o recebimento de um arquivo específico;
  • fique atento às notícias veiculadas no site do fabricante do seu aparelho, principalmente àquelas sobre segurança;
  • aplique todas as correções de segurança (patches) que forem disponibilizadas pelo fabricante do seu aparelho, para evitar que possua vulnerabilidades;
  • caso você tenha comprado uma aparelho usado, restaure as opções de fábrica (em muitos aparelhos esta opção aparece como “Restaurar Configuração de Fábrica” ou “Restaurar Configuração Original”) e configure-o como descrito no primeiro item, antes de inserir quaisquer dados.

Os fabricantes de antivírus têm disponibilizado versões para diversos modelos de telefones celulares. Caso você opte por instalar um antivírus em seu telefone, consulte o fabricante e verifique a viabilidade e disponibilidade de instalação para o modelo do seu aparelho. Lembre-se de manter o antivírus sempre atualizado.